segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Biografia da Professora Irma Tomazi Lazzarin


BIOGRAFIA DA PROFESSORA IRMA TOMAZI LAZZARIN

A professora Irma Tomazi Lazzarin, nasceu no dia 10 de novembro de 1927, nasceu na localidade de Rio Caeté na cidade de Urussanga. Filha de Angelo Tomazi e Thereza Bonot. Iniciou seus estudos na escola primária no Rio Caeté, concluiu o ciclo secundário, hoje ensino fundamental no grupo escolar Barão do Rio Branco em Urussanga. Veio residir em Siderópolis, onde fez o Curso Normal (hoje Curso de Magistério) e aos 18 anos começou a atuar como professora de escola municipal em 1945 e professora de escola estadual em 1946.
Trabalhou dois anos em escola multisseriada em Urussanga, onde residia nas casas dos colonos. Com a chegada da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), foi convidada para ser diretora da escola reunida, ganhando uma casa geminada para residir. Era funcionária do Estado, mas recebia uma comissão da CSN parte para administrar a escola que ficava perto do escritório no Rio Fiorita. Quando o SENAI fechou a escola foi transferida, para onde fica a E.E.B. Tullo Cavalazzi.
No ano de 1950 casou-se com o comerciante Aldo Lazzarin, que residia na localidade de Jordão Alto, onde residiu após o casamento. Para participar de reuniões pedagógicas, muitas vezes foi à cavalo daquela localidade até a cidade de Urussanga, pois Siderópolis era distrito ainda e na comarca, Urussanga onde funcionava o setor administrativo de quase tudo, inclusive o setor da educação.
Foi convidada a ser diretora do grupo escolar, hoje E.E.B. José do Patrocínio, onde também foi professora. Nesta escola, acompanhou a construção e ampliação do prédio, auxiliou na parte administrativa e pedagógica, sendo também auxiliar de inspeção.  Mais tarde foi Inspetora Escolar, trabalhando no prédio da prefeitura em frente à sua casa e comércio do esposo. Nesta função, visitava todas as escolas isoladas multisseriadas, que somava mais de 15 escolas naquela época, quando o prefeito era o Manoel Garcia.
Dona Irma, trabalhou durante 33 anos em favor da educação da cidade, trabalhou eu diversas escolas, tais como: na localidade de Rio Jordão, na Linha Ex. Patrimônio e no Tullo Cavalazzi, no Rio Fiorita. Foi uma educadora polivalente, exerceu a função de professora, inspetora, diretora e secretária escolar.
Durante sua função e após se aposentar, ela sempre auxiliou as pessoas nas questões salariais, sempre foi muito politizada e conhecedora da legislação em favor dos educadores. Muitas vezes foi para Florianópolis, na Secretaria de Educação e em outras repartições públicas, prestando serviços à muitas pessoas que sofreram alguma injustiça na profissão.
Conforme suas companheiras de trabalho, ela era uma colega exemplar, ninguém competia com ela em muitas funções na educação, foi uma aluna nota 10 e se destacava em ajudar as pessoas, resolvendo os  problemas de todos, que necessitavam de apoio jurídico e outras questões trabalhistas.
Com seu companheiro, Aldo teve 14 filhos, cumprindo seu papel de esposa, mãe e educadora, apesar das dificuldades de acesso ao trabalho. Com seu salário de professora e do comércio do esposo, conseguiu formar 10 filhos com faculdade e os outros 04 são formados com curso técnicos na SATC ou ainda em curso de magistério, portanto, todos os filhos, sendo 05 mulheres e 09 homens, com profissão e encaminhados na vida. Alguns deles foram comerciantes e outros são professores, a exemplo dos pais. A dona Irma sempre prezou muito pela educação dos filhos, ajudando-os nas tarefas e nas suas dificuldades e doenças de crianças.
No ano de 2007 perdeu seu esposo e no ano de 2013 perdeu um filho de 53 anos que residia no norte do país. Com a idade de quase 88 anos, tem alegria e disposição para ir para sua casa de praia em Laguna, onde diz que bate um “bom papo” com o pessoal culto, que mora na sua rua. Gosta muito de conversar, contar histórias antigas e atuais e está sempre disposta a ajudar a todos que precisam. Atende à todos os 22 netos e 02 bisnetos com muito carinho.
A professora Irma, nossa homenageada deste Concurso Literário, deixa como mensagem à todos os professores:
“Desejo que todos os professores, tenham sensibilidade, ternura e doação. Que possam construir para si e para o seu semelhante, melhores condições de paz, de justiça e de fraternidade”.
Nós acadêmicos da ALASI, queremos neste evento, homenagear a Dona Irma, pelos anos dedicados à educação dos cidadãos sideropolitanos, parabenizar pelo seu desprendimento e vontade de ajudar as pessoas e por tudo que a senhora fez e ainda faz pela classe do magistério em nossa cidade. Nosso muito obrigado!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

VIII Concurso Literário 2017

1-A  Academia de Letras e Artes de Siderópolis (ALASI), por meio de seus acadêmicos promove o VIII Concurso de Poemas, Contos e...